Marco histórico: Brasil alcança centésima medalha de ouro nas Paralimpíadas

31/08/2021

O Brasil tem feito história nas Paralimpíadas de Tokyo 2020. Os atletas brasileiros superaram a marca histórica de 100 medalhas de ouro nas competições. A 99ª medalha de ouro veio com a Beth Gomes, que quebrou o recorde mundial no lançamento de discos.

Beth quebrou, na verdade, o recorde mundial duas vezes. Ela fez 3 lançamentos, já no primeiro garantiu a medalha de ouro, no segundo quebrou o recorde mundial e no terceiro, mais uma vez, se superou e alcançou a nova melhor marca em 17,62m.

Beth Gomes é ouro no lançamento de disco nas Paralimpíadas — Foto: Wander Roberto /CPB @wander_imagem

Eis a fala de Beth após a vitória:

“Parece um sonho, mas um sonho que se tornou realidade. Foram cinco anos esperando por esse feito, quando fiquei fora das Paralimpíadas de Rio, por conta de uma reclassificação funcional. E hoje posso comemorar esse feito, que venho galgando com a minha treinadora a cada treino, a cada suor derramado. Essa medalha também são para meus pais, que estão no céu. Esse grande feito é para vocês. Quero agradecer a minha família, que tanto me apoiou, e meus amigos, que não me deixaram para trás – disse a santista, de 56 anos”, disse.

Beth Gomes conquista o ouro no lançamento de disco — Foto: Wander Roberto /CPB @wander_imagem

Já a 100ª medalha de ouro veio com Yeltsin Jacques ao vencer os 1500m T11, classe para atletas cegos, com direito a recorde mundial. O atleta, acompanhado pelo guia Antônio Carlos dos Santos, o Bira, liderou de ponta a ponta e terminou a prova com o incrível tempo de 3min57s60, muito à frente do segundo colocado.

Yeltsin Jacques, com o guia Antônio Carlos dos Santos, conquistou a medalha de ouro nos 1.500m T11, o centésimo ouro brasileiro em Paralimpíadas — Foto: Kiyoshi Ota/Getty Images

“Hoje de manhã o Bira me falou isso, e me deu motivação: “Ó, a gente tem chance de fazer história mais uma vez, centésimo ouro do Brasil na história das Paralimpíadas”. Eu falei: “É por duas coisas. Primeiro, para subir o Brasil no quadro de medalhas; e segundo, é para construir essa história” – contou Yeltsin depois da prova, em entrevista à SporTV.

Antônio Carlos Santos e Yeltsin Jacques ao lado do placar que mostra o novo recorde mundial dos 1.500m T11, que garantiu a centésima medalha de ouro do Brasil em Paralimpíadas — Foto: Kiyoshi Ota/Getty Images

Com essas medalhas, o Brasil chegou a 14 ouros e, até 31 de agosto, estava classificado em 6º no ranking. Veja o quadro de medalhas:

 

5 coisas do Mercantilismo que você precisa saber

24/08/2021

O mercantilismo surgiu entre os séculos XV e XVIII, no período que hoje conhecemos como Idade Moderna. O conjunto de práticas econômicas foi muito difundido na Europa e, por isso, tem grande importância na história de diversos países.

Como era de se imaginar, o assunto pulsa no ENEM e nos vestibulares pelo Brasil. Para te incentivar a ter o assunto na ponta da língua, listamos 5 características que você precisa saber para suas provas.

1. Acúmulo de metais preciosos

O metalismo foi uma medida usada durante o sistema mercantilista para medir a riqueza de uma nação. Esse sistema também era conhecido como bulionismo, que deriva da palavra inglesa bullion. Esse sistema aconselhava o Estado a ter o máximo possível de metais preciosos nos cofres, como ouro e prata.

2. Protecionismo

O protecionismo foi muito utilizado na Europa durante o mercantilismo (séculos XVII e XVIII). Os reis absolutistas criavam barreiras alfandegárias, aumentando os impostos de importação. Dessa forma, dificultavam a venda de produtos do exterior em seu território, pois os produtos estrangeiros ficavam muito caros. Os produtos nacionais ficavam sempre mais baratos, atraindo os consumidores. Este protecionismo visava também evitar a saída de moedas do território nacional.

3. Balança comercial favorável

No mercantilismo, surge a ideia de que a riqueza de uma nação dependia da balança comercial favorável. Ou seja, um país rico e bem sucedido seria aquele que exportasse mais do que importasse.

4. Intervenção do Estado na Economia

A intervenção econômica governamental visava fortalecer e regulamentar a estrutura financeira do reino, possibilitando, assim, a constituir e desenvolver os exércitos e marinhas das nações. Isso beneficiava principalmente a dinastia real, que poderia fortalecer seu poder ao sair vitoriosa de conflitos, porém, a burguesia também tirava grandes vantagens da situação.

5. Incentivo ao desenvolvimento de manufaturas

Os governos estimulavam a manufatura, já que, ao serem exportados, esses produtos geravam mais lucros do que vender apenas matérias-primas ou gêneros agrícolas. Assim, as nações tinham mais facilidade para garantir uma balança comercial favorável.

Novo Ensino Médio começa a ser implementado gradualmente a partir de 2022

20/07/2021

 

O cronograma foi divulgado pelo Ministério da Educação que vai apoiar as ações das secretarias de educação

Com carga horária maior e diferentes possibilidades de formação, o Novo Ensino Médio começa a ser implementado nas escolas públicas e privadas do país a partir de 2022. As ações e o cronograma nacional para a implementação do Novo Ensino Médio foram divulgados nesta quarta-feira (14) pelo Ministério da Educação. A portaria com as orientações está publicada no Diário Oficial da União.

A implementação do Novo Ensino Médio será iniciada no ano que vem de forma progressiva com as 1ª séries do Ensino Médio. Em 2023 com as 1ª e 2ª séries e completando o ciclo de implementação nas três séries do ensino médio em 2024.

Esse modelo traz uma nova organização curricular e a ampliação da carga horária mínima das atuais 800 horas para 1.000 horas anuais. Contempla as aprendizagens essenciais e comuns a todos os jovens e a oferta de diferentes possibilidades de escolha aos estudantes a partir dos itinerários formativos incluindo a formação técnica e profissional de forma a aprofundar conhecimentos e ajudar na inserção dos jovens no mercado de trabalho.

“Educação é sempre médio e longo prazo, nada curto prazo, então, o que estamos fazendo aqui vai refletir lá na frente”, disse o ministro da Educação, Milton Ribeiro. “Precisamos dar uma resposta aos nossos jovens do presente para o futuro. O que fizemos agora vai refletir lá no futuro”, afirmou.

O ministério tem ofertado apoio técnico e financeiro às secretarias de educação para a elaboração dos referencias curriculares alinhados ao Novo Ensino Médio. “Investimos nesse projeto novo mais de R$ 70 milhões nas secretarias de educação para readequação de seus referencias curriculares e para formação dos profissionais de educação. Já mandamos isso no âmbito do programa de apoio do Novo Ensino Médio. Promovemos o repasse a mais de 4 mil escolas piloto, totalizando R$ 360 milhões em apoio financeiro”, detalhou Milton Ribeiro.

A Lei nº 13.415/2017 alterou a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional e estabeleceu uma mudança na estrutura do ensino médio.

Cronograma
A portaria publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira traz o cronograma de ações para a efetivação do Novo Ensino Médio em âmbito nacional, orienta as unidades da federação quanto aos procedimentos e prazos que deverão ser cumpridos, quanto a oferta dos itinerários formativos e no processo de execução de seus currículos, alinhados à Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Trata também do prazo de escolha e entrega de materiais didáticos e cronograma de formação para profissionais da educação, entre outros.

Cronograma:
1) No ano de 2021: aprovação e homologação dos referenciais curriculares pelos respectivos Conselhos de Educação e formações continuadas destinadas aos profissionais da educação;
2) No ano de 2022: implementação dos referenciais curriculares no 1º ano do ensino médio;
3) No ano de 2023: implementação dos referenciais curriculares nos 1º e 2º anos do ensino médio;
4) No ano de 2024: implementação dos referenciais curriculares em todos os anos do ensino médio;
5) Nos anos de 2022 a 2024: monitoramento da implementação dos referenciais curriculares e da formação continuada aos profissionais da educação.

Apoio à implementação
Nas próximas semanas, o Ministério da Educação lançará um novo Programa de Fomento à Implementação dos Itinerários Formativos para dar apoio técnico e financeiro as escolas de ensino médio e a integração entre as instituições de ensino superior, setor produtivo, escolas e secretarias de educação.

A portaria publicada no Diário Oficial prevê que ocorra a formação continuada dos profissionais da educação para alinhamento dos referenciais curriculares à BNCC com apoio técnico e financeiro do ministério. De acordo com o MEC, serão lançados cursos de formação para os profissionais da educação, voltados para os itinerários formativos, incluindo a formação técnica e profissional.

Conteúdos
O Novo Ensino Médio poderá ofertar até cinco itinerários formativos que possibilitarão que o estudante a escolher em qual área quer aprofundar seus conhecimentos ao longo do ensino médio. Eles podem variar conforme o contexto no qual a escola está inserida e de acordo com as necessidades e interesses dos estudantes. As redes de ensino terão autonomia para definir os itinerários ofertados.

Os itinerários são: linguagens e suas tecnologias, matemática e suas tecnologias, ciências da natureza e suas tecnologias, ciências humanas e sociais aplicadas e formação técnica e profissional.

A portaria traz o cronograma referente aos materiais e recursos didáticos para o Novo Ensino Médio:

1) No ano de 2021: escolha e distribuição das obras, projeto integradores e projetos de vida;
2) No ano de 2022: escolha e distribuição, por área de conhecimento, das obras de formação continuada e dos recursos educacionais digitais;
3) No ano de 2023: escolha e distribuição das obras literárias; e
4) No ano de 2024: escolha e distribuição dos materiais e recursos didáticos para os itinerários formativos.

Os benefícios das festividades para o desenvolvimento infantil

02/07/2021

As festividades escolares são benéficas para os alunos, professores, pais, demais colaboradores e demais pessoas da comunidade. União, relacionamentos, momentos prazerosos e felizes são alguns dos benefícios que detalharemos nesta publicação.

Os maiores beneficiados das festividades são, certamente, as crianças. Elas desenvolvem ainda mais áreas como relacionamento e autonomia nas festividades. Aproveitando o clima junino, utilizaremos como exemplo a festa junina.

O clima junino por si só já é muito envolvente. O frio, as roupas, as danças, as comidas típicas, as apresentações e a decoração são áreas nas quais os alunos se envolvem e demonstram os seus talentos e habilidades.

São nessas festividades que os professores podem passar lições que os alunos levarão para a vida. Por exemplo, a história, a cultura, os relacionamentos saudáveis, entre outros. Os professores e alunos criam muitas conexões nas festividades, conexões que vão além da relação do ensino.

Culturalmente falando, os eventos são ótimos para o desenvolvimento das crianças. Eles crescem conhecendo as raízes da sociedade na qual está envolvido, isso faz com que o aluno quebre paradigmas, preconceitos e julgamentos.

A preparação das festividades também envolve o ambiente acadêmico por inteiro. Os alunos auxiliam para que a festa seja boa para eles e para todos. Nas apresentações, eles têm a oportunidade de deixar de lado a timidez e revelar o lado artístico de cada um, fator importante para a vida adulta.

Na festa junina, por exemplo, os alunos desenvolvem ainda mais a sua criatividade, melhoram seu relacionamento interpessoal e crescem como adultos flexíveis, prontos para os desafios do mundo e da vida adulta.

Logo, só há benefícios quando o assunto são as festividades escolares. Com o auxílio da família, as crianças têm todas as condições para estarem ainda mais ligadas à comunidade escolar, sempre criando um ambiente agradável para todos. São momentos como estes que levam o aluno a aprender detalhes que levarão para fora dos muros da escola.

A importância do inglês desde a infância

23/06/2021

A importância do inglês desde a primeira infância

Não há mais barreiras no mundo. Hoje é possível se conectar a qualquer pessoa de qualquer lugar. Esta já é uma realidade conhecida por todos a partir do avanço da tecnologia, que facilitou a comunicação entre povos internacionais.

Este fato revela a importância de ensinar inglês a partir dos anos iniciais das crianças. Nesta fase da vida, os pequenos estão mais propensos a aprender, principalmente por fatores de desenvolvimento cognitivo.

Só há benefícios em aprender inglês na infância. Além do aprendizado de uma nova língua, as crianças começam a construir uma excelente base para programas internacionais desde cedo, aumento da possibilidade de relacionamentos, dentre outros.

O que a ciência diz

Há vários estudos que demonstram os benefícios do ensino do inglês na infância. A Universidade de Nova York identificou que crianças bilíngues possuem habilidades que vão além do vocabulário, conseguem desenvolver problemas lógicos e tarefas múltiplas com mais facilidade.

Veja o que diz Finger e Hübner, da Revista Educação:

“Devido à plasticidade do cérebro infantil, que, dito de forma simplificada, pode ser definida como a capacidade de aprender e se adaptar a novas situações, qualquer criança, dentro dos padrões da normalidade cognitiva e respeitadas as características de sua idade, pode aprender a(s) língua(s) que lhe é/são ensinada(s).”

Sobre o medo de alguns pais de que a criança possa confundir as línguas, veja o que o mesmo artigo diz:

“Em outras palavras, dentro do mesmo período de tempo que uma criança monolíngue leva para adquirir uma língua, as crianças bilíngues adquirem duas línguas e se tornam capazes de usá-las com propriedade e naturalidade, nas situações cotidianas mais diversas.”

Ou seja, a criança consegue diferenciar as línguas nas situações do dia-a-dia sem grandes problemas. Ao contrário do que muitos pensam, o aprendizado da segunda língua torna o raciocínio da criança mais ágil.

O inglês é uma língua universal. Nos jogos, cinema, televisão. Nas viagens, relacionamentos, preparo para programas internacionais de educação. Basicamente, o inglês abre portas e dominar a língua se tornou um requisito básico na atualidade.

O inglês no colégio Seriös

A metodologia BYOD, aplicada de forma pioneira no colégio Seriös, se tornou referência no ensino de inglês a partir dos anos iniciais. Com essa metodologia, os alunos chegam ao 9º ano do ensino fundamental dominando o inglês.

Alunos do Seriös no Clube do Debate, no qual os alunos conversam em inglês entre si.

Hoje, o colégio Seriös é oficialmente parceiro Cambridge University Press. A parceria tem como um dos objetivos disseminar o ensino de inglês de qualidade com conteúdo de excelência da Cambridge, além de desenvolver e qualificar ainda mais os professores.⠀

Aluno com certificado do inglês do Seriös em parceria com Cambridge.Além dos diversos preparatórios que o colégio oferece, os alunos do Ensino Médio podem se inscrever na College Connection – uma matéria eletiva que auxilia aqueles que desejam cursar faculdade no exterior. O curso apresenta todo o processo seletivo para ingressar em uma universidade estrangeira e debate sobre as vantagens para quem opta por esse futuro.

Entender a importância da segunda língua no processo de construção de memórias. A experiência de cada aluno na vivência bilíngue é fundamental. Nossos alunos participam de debates, clubes do livro e até competições internacionais, das quais já recebemos diversos prêmios.

OS 3 MAIORES BENEFÍCIOS DA MÚSICA NA INFÂNCIA

18/06/2021

OS 3 MAIORES BENEFÍCIOS DA MÚSICA NA INFÂNCIA

Quem nunca ouviu uma música para ficar mais animado, ou até mesmo para expressar a tristeza de algum momento? A música é algo recorrente em nosso cotidiano. Podemos dizer que é a trilha sonora das nossas vidas. Essa relação pode ser observada desde cedo com um bebê se mexendo levemente no ritmo de um som animado, ou então fechando os olhos ao ouvir uma música relaxante.

Esse relacionamento com a música se estreita quando há o interesse em fazer parte do processo de produção, como cantar ou tocar algum instrumento. Em muitos casos esse interesse se manifesta desde a infância, e o correto é estimular esse aprendizado pelo fato de carregar diversos benefícios para o desenvolvimento das crianças. Leia abaixo as três principais vantagens da musicalização infantil.

1- Melhora a coordenação motora

As práticas musicais geralmente envolvem instrumentos, ou, em caso mais simples, bater palmas. Ações que levam a movimento corporal contribuem para estimular a capacidade de controle para produzir sons específicos.

2- Aumenta a criatividade

A combinação de sons, ritmos e timbres ativam múltiplas funções cerebrais. Portanto, a presença da música desde cedo na vida dos alunos faz com que tenham boa capacidade criativa em diversas situações.

3- Estimula o desenvolvimento linguístico

Tanto na fase de alfabetização quanto ao aprender novo idioma, os alunos podem encontrar, na música, oportunidades de enriquecer vocabulário. Esse é o momento ideal para pronunciar fonemas, bem como memorizar termos e divisões silábicas.

Gostou do texto? Siga-nos em nossas redes sociais para mais informações. Não perca tempo e conheça nossa sala de música. Ela pode fazer parte do desenvolvimento dos seus filhos.

5 DICAS PARA ENTRETER AS CRIANÇAS EM CASA

12/06/2021

5 DICAS PARA ENTRETER AS CRIANÇAS EM CASA

O público infantil já tem, naturalmente, muita energia sobrando. Isso se intensifica ainda mais com a chegada do fim de semana. Em muitos casos, há uma dificuldade para sair de casa, e, dessa forma, o gasto de energia deve acontecer dentro do lar.

O tempo acaba fazendo algumas brincadeiras se tornarem repetitivas, e com isso elas perdem a graça e não prendem a atenção dos pequenos. É interessante, portanto, variar o repertório de opções para mantê-los entretidos. As dicas que listamos abaixo são valiosíssimas para manter as crianças próximas e voltando a atenção para alguma atividade divertida. Leia abaixo:

1- ESTIMULE A IMAGINAÇÃO DOS PEQUENOS
Deixe a criança levar a brincadeira. Afinal, ela sabe usar a imaginação como ninguém. Estimule a mudança de cenário – mundo de fantasias, heróis. Aceite o papel de coadjuvante e entre na brincadeira. Isso renderá muitas horas de diversão.

2- MOVIMENTE O CORPO
Se tiver espaço em casa, aposte em esportes como vôlei, futebol, corrida, queimada, ou mesmo brincadeiras como “pega-pega” ou “esconde-esconde”. Se o local for menor, crie pequenos circuitos com desafios para as crianças. Cambalhotas e contornos entre móveis são boas opções. Os filhos adoram quando os pais também participam. Então, não fique de fora da brincadeira.

3- CONTE HISTÓRIAS
Reserve um momento do dia para contar histórias. Peça para a criança escolher a história, ou o livro, e invista na interpretação. Outra forma de entreter com histórias é trazer fatos do seu passado, mostrando fotos e apontando pessoas.

4- ESTIMULE O LADO ARTÍSTICO
Soltar a criatividade é uma das melhores maneiras de lidar com o isolamento. Portanto, ofereça as ferramentas necessárias para que eles coloquem a imaginação em prática. Lápis, papéis, tintas, telas em branco e giz são suficientes para ajudar a criança a criar diversas histórias e desenhos.

5- CRIE SUA SESSÃO DE CINEMA
Por mais que não seja ideal passar muito tempo em frente à TV, há momentos em que não dá para fugir. Então, que tal deixar esse momento mais divertido criando um cinema dentro de casa? Deixe que a criança escolha o filme com direito a pipoca e tudo o que tem direito.

As dicas te ajudaram? Siga-nos em nossas redes sociais para acompanhar mais conteúdos como este. Não deixe de conhecer nosso espaço. O Colégio Seriös possui vários espaços para estimular brincadeiras, pois elas também ajudam no desenvolvimento.

05 de junho: Dia Mundial do Meio Ambiente

05/06/2021

05 de junho: Dia Mundial do Meio Ambiente

Cuidar do nosso planeta é atitude que devemos ter todos os dias. Hoje é o Dia Mundial do Meio Ambiente, criado em 1972, durante a Conferência das Nações Unidas (ONU) na cidade de Estocolmo, cujo tema central foi o “Ambiente Humano”.

O que você pode fazer para ajudar o meio ambiente?

1 – Cuide dos cursos de água: Não coloque lixo em rios, lagos e outros ambientes aquáticos. Preserve a mata em volta desses locais. Essa mata protege contra erosão e assoreamento.

2 – Cuide bem do lixo de casa: Separe sempre os lixos recicláveis, para diminuir a grande quantidade de lixo nas cidades. Nunca jogue lixo no chão. Dê sempre um destino correto a ele.

3 – Reduza o consumo de água: Esse é um dos recursos mais importantes e frágeis do planeta. Crie maneiras de aproveitá-lo. Por exemplo: reutilize a água da máquina de lavar, armazene a água da chuva e diminua o tempo de banho.

4 – Preserve as árvores: Não faça podas ilegais. Nunca desmate uma área. É importante, também, não colocar fogo em propriedades, pois ele pode atingir matas preservadas.

5 – Evite ao máximo os plásticos: Esse é um dos materiais que mais gera problemas ambientais e, infelizmente, ainda é um dos mais consumidos pelas pessoas. Uma garrafinha PET, por exemplo, demora 400 anos para se decompor na natureza. Tente usar sacolas recicláveis no mercado. Tenha seu copo para não usar descartáveis.

É muito importante gerar uma postura crítica e ativa em relação aos problemas que podem interferir no ecossistema. Juntos, podemos melhorar o planeta para as futuras gerações demonstrando nosso amor pela vida mais sustentável.

Dica de leitura: “O menino que descobriu Brasília”, de Regina Célia Melo.

23/04/2021

Dica de leitura: “O menino que descobriu Brasília”, de Regina Célia Melo.

É importante trabalhar, desde a primeira infância, com a literatura infantil, para estimular as crianças a construir e ampliar significados por trás dos textos. Por meio da leitura, elas entram no universo da fantasia, e isso gera benefícios em várias áreas – estímulo à criatividade, ao espírito crítico, às atividades cerebrais; enriquecimento de vocabulário; ampliação de aspectos culturais e sociais.⠀

Por isso, nesta semana do aniversário de Brasília, indicamos um livro para ajudar os pequenos a entender a criação de nossa cidade. Oscar Niemeyer, Lúcio Costa e outros nomes importantes são citados para explicar como tudo começou.

O livro conta a história de Renato, cujo pai foi transferido para Brasília. Inicialmente, ele ficou triste por deixar sua cidade, mas, chegando aqui, encantou-se com os monumentos e tentou entender a arquitetura tão rica!

Depois da leitura, promovemos um debate com os alunos para que cada um contribuísse com o que já sabia e ampliasse conhecimentos.

Que tal praticar a leitura também em casa? Reúna a família e conte histórias!

Divertida Mente: 4 lições valiosas que podemos aprender com o filme

12/03/2021

 

O filme “Divertida Mente”, um dos concorrentes ao Oscar 2016 na categoria melhor animação, foi produzido com muita criatividade pelo americano Pete Docter, com ajuda de psicólogos e neurologistas, em roteiro cuidadoso e lúdico. Há muita psicologia envolvida no longa-metragem. Como protagonistas, dentro da mente da menina chamada Riley, há Alegria, Tristeza, Medo, Raiva e Nojinho. Muito mais do que retratar os sentimentos existentes na vida das pessoas, mostra a importância deles. Sem dúvida, podemos aprender lições para compreender o que cada sentimento traz à nossa vida.

 

1) As emoções são responsáveis por fixar memórias

Logo no início do filme, vemos que as emoções mais representativas de um determinado momento são guardadas na memória da personagem. Nossa capacidade de armazenar dados no cérebro está diretamente relacionada às emoções vividas.

Um exemplo da relação entre memória e sentimento é um princípio chamado de ‘fuga da dor e aproximação do prazer’. O que é positivo em nossa memória, temos predisposição de repetir. Quando guardamos memórias ruins, evitamos passar por aquela situação novamente.

 Nossa cabeça funciona como um GPS, pois o hipocampo, área cerebral onde ficam as memórias, é cheio de células de localização. Cientistas da Universidade da Columbia fizeram testes para comprovar que esse GPS interno é emotivo, ou seja, ele guarda os lugares importantes para a pessoa por meio de lembranças repletas de emoções, em uma camada mais profunda do hipocampo.

 

2) Algumas memórias são esquecidas, e isso não é algo ruim

O psicólogo e filósofo norte-americano, William James, um dos fundadores da psicologia moderna, já enfatizava a importância das emoções para o bom funcionamento do cérebro. “Lembrar-se de tudo seria tão desagradável quanto não se lembrar de nada”, dizia ele. O cérebro é capaz de fazer uma seleção em função do valor afetivo que determinado acontecimento tem para nós.

 

3) Não existe sentimento melhor ou pior. Existe sentimento.

 

É normal que as pessoas prefiram o sentimento de felicidade. Um exemplo disso é a forma com que a maioria das pessoas se manifesta nas redes sociais, mostrando apenas momentos alegres. Em contrapartida, é necessário que haja outras emoções no nosso dia a dia, e o filme traz uma crítica a isso. Não precisamos estar felizes o tempo todo, a qualquer custo, pois há ocasiões em que um pouco de melancolia é essencial para lidar com algumas dificuldades, explica a neuropsicóloga Cleide Lopes, do Centro de Longevidade do Hospital 9 de Julho, em São Paulo.

A psicóloga ainda explica a respeito de outros sentimentos. O medo nos impede de entrar na jaula do leão durante uma visita ao zoológico. Já o nojo nos bloqueia de comer um lanche estragado. O segredo está em equilibrar os sentimentos e não deixar que eles nos bloqueiem de sair de casa ou de viver situações do dia a dia.

 

4) A tristeza é importante

No filme, a Tristeza não é compreendida, e quase sempre é deixada de lado. As outras emoções não entendem a sua importância e acham que ela tem menos valor. Por outro lado, essa emoção rouba a cena no longa da Pixar. Muitas vezes, é ela que promove o consolo e o conforto, que motivam a empatia e se unem à saudade de momentos felizes do passado.

Um exemplo disso é a cena em que o amigo imaginário Bing Bong está triste, e a Alegria não consegue consolá-lo. Como Riley passa por um momento cheio de mudanças, ele se sente esquecido. Só melhora com a presença da Tristeza, que se coloca de maneira empática. “Como você fez isso? Ele se sentir melhor?”, questiona a Alegria. “Não sei; ele estava triste, e eu o ouvi”, respondeu a Tristeza.

Seriösly News: Coronavirus Intruding The Sports World

19/02/2021

The influence of this global pandemic on the Olympics

By Júlia Gorovitz

High school

We are all aware of the global crisis we are fighting against in our daily life. We all suffer with the consequences of the extreme boredom of this quarantine. But we are not the only ones. The people we idolize and see as more than humans on TV are suffering as well. The Olympics are now also involved in this devastating pandemic.

 

 

 

 

Even though the minister of the Tokyo Olympics 2020, Seiko Hashimoto, on March 11, 2020, mentioned the postponement of the event was inconceivable, the highly transmissible coronavirus has caused its deferral. This matter has also been of great concern to the Olympics chief executive officer Toshiro Mori, who was “seriously worried” the virus would impact both the Olympics and Paralympics, which were scheduled to open on July 24 and August 25, respectively.

Seiko Hashimoto, 2020

Craig Spence, spokesman for the International Paralympic Committee, said, “One thing I am noticing at the moment is fear is spreading quicker than the virus, and it is important that we quell that fear.” However, the daunting, rapidly escalating numbers are making that more and more difficult.

Craig Spence, 2016
Craig Spence, 2016

In a statement sent on March 24, the International Olympics Committee mentioned the Games would be rescheduled to a date beyond 2020, to safeguard the health of athletes and everyone involved in the Olympics. The sporting event will continue to be called the Olympic and Paralympic Games Tokyo 2020.

The games will now start on July 23, 2021 and will run until August 8. As a result, the Paralympic Games have also shifted dates. They will now run from August 25 until September 6, 2021.

“It is fantastic news that we could find new dates so quickly for the Tokyo 2020 Games,” said Andrew Parsons, the President of the International Paralympic Committee. “The new dates provide certainty for the athletes, reassurance for the stakeholders and something for the world to look forward to.”

Andrew Parsons, 2016

“When the Paralympic Games do take place in Tokyo in 2021, they will be an extra-special display of humanity uniting as one, a global celebration of human resilience and a sensational showcase of sport”, said Parsons, revealing a very positive outlook on the situation.

 

 

 

The disease has spread unimaginably fast, and has even reached some athletes, for example: Marcus Smart, basketball player, Ezequiel Garay, soccer player, Earvin Ngapeth, volleyball player, Thiago Wild, tennis player, and Fernando Gaviria, biker.

The coronavirus is unpredictable, dangerous and worthy of all the attention it has been receiving in the current global scenario. Yet, the dedicated athletes won’t let this microscopic enemy defeat them. Ladies and gentlemen, the Seriösly News presents the “home office” of some well known athletes!

The Brazilian table tennis player Hugo Calderano had his lockdown started on a Monday, March 16th, one day after the closing of the gym he went to practice. The solution found by the athlete was to bring one of the tables home and practice his sport. Even though the athlete complained about lacking space in his house to be able to exercise properly, Calderano tried his best to keep his healthy and strong physical condition.

Hugo Calderano,2016

The 24-year-old Izabella Chiappini has also worked hard, having her father’s gym and a small pool at her disposal, to keep her fit, training everyday. The water polo player said to consider herself very lucky for having the equipment in her hands to help the young athlete, but the situation she finds herself in is far from ideal.

Now, looking on the bright  side, I am absolutely sure that, in July 2021, Tokyo’s streets will be filled with passion, love for sports, togetherness among the people and a lot of excitement from tourists from all over the world. Each one of them (and the athletes too) even more excited about the event because of the huge delay. Every single one of the 33 modalities will be even more special, intriguing and extra appealing!

Divertida Mente: 4 lições valiosas que podemos aprender com o filme

06/01/2021

O filme “Divertida Mente”, um dos concorrentes ao Oscar 2016 na categoria melhor animação, foi produzido com muita criatividade pelo americano Pete Docter, com ajuda de psicólogos e neurologistas, em roteiro cuidadoso e lúdico. Há muita psicologia envolvida no longa-metragem. Como protagonistas, dentro da mente da menina chamada Riley, há Alegria, Tristeza, Medo, Raiva e Nojinho. Muito mais do que retratar os sentimentos existentes na vida das pessoas, mostra a importância deles. Sem dúvida, podemos aprender lições para compreender o que cada sentimento traz à nossa vida.

 

1) As emoções são responsáveis por fixar memórias

 Logo no início do filme, vemos que as emoções mais representativas de um determinado momento são guardadas na memória da personagem. Nossa capacidade de armazenar dados no cérebro está diretamente relacionada às emoções vividas

Um exemplo da relação entre memória e sentimento é um princípio chamado de ‘fuga da dor e aproximação do prazer’. O que é positivo em nossa memória, temos predisposição de repetir. Quando guardamos memórias ruins, evitamos passar por aquela situação novamente.

Nossa cabeça funciona como um GPS, pois o hipocampo, área cerebral onde ficam as memórias, é cheio de células de localização. Cientistas da Universidade da Columbia fizeram testes para comprovar que esse GPS interno é emotivo, ou seja, ele guarda os lugares importantes para a pessoa por meio de lembranças repletas de emoções, em uma camada mais profunda do hipocampo.

 

2) Algumas memórias são esquecidas, e isso não é algo ruim 

O psicólogo e filósofo norte-americano, William James, um dos fundadores da psicologia moderna, já enfatizava a importância das emoções para o bom funcionamento do cérebro. “Lembrar-se de tudo seria tão desagradável quanto não se lembrar de nada”, dizia ele. O cérebro é capaz de fazer uma seleção em função do valor afetivo que determinado acontecimento tem para nós.

 

3) Não existe sentimento melhor ou pior. Existe sentimento. 

É normal que as pessoas prefiram o sentimento de felicidade. Um exemplo disso é a forma com que a maioria das pessoas se manifesta nas redes sociais, mostrando apenas momentos alegres. Em contrapartida, é necessário que haja outras emoções no nosso dia a dia, e o filme traz uma crítica a isso. Não precisamos estar felizes o tempo todo, a qualquer custo, pois há ocasiões em que um pouco de melancolia é essencial para lidar com algumas dificuldades, explica a neuropsicóloga Cleide Lopes, do Centro de Longevidade do Hospital 9 de Julho, em São Paulo.

A psicóloga ainda explica a respeito de outros sentimentos. O medo nos impede de entrar na jaula do leão durante uma visita ao zoológico. Já o nojo nos bloqueia de comer um lanche estragado. O segredo está em equilibrar os sentimentos e não deixar que eles nos bloqueiem de sair de casa ou de viver situações do dia a dia.

 

4) A tristeza é importante

No filme, a Tristeza não é compreendida, e quase sempre é deixada de lado. As outras emoções não entendem a sua importância e acham que ela tem menos valor. Por outro lado, essa emoção rouba a cena no longa da Pixar. Muitas vezes, é ela que promove o consolo e o conforto, que motivam a empatia e se unem à saudade de momentos felizes do passado.

Um exemplo disso é a cena em que o amigo imaginário Bing Bong está triste, e a Alegria não consegue consolá-lo. Como Riley passa por um momento cheio de mudanças, ele se sente esquecido. Só melhora com a presença da Tristeza, que se coloca de maneira empática. “Como você fez isso? Ele se sentir melhor?”, questiona a Alegria. “Não sei; ele estava triste, e eu o ouvi”, respondeu a Tristeza.