Blog Seriös

Nosso universo Olímpico

 

Participar de competições olímpicas faz parte da nossa rotina acadêmica e tem preparado cada vez mais os alunos para competir em igualdade de conhecimento e equilíbrio emocional, além de auxiliá-los a enfrentar os obstáculos do dia a dia. O desafio de ser medalhista requer dedicação, mas o grande diferencial está na combinação da vontade de aprender com a expertise do departamento olímpico.

Ao longo dos últimos anos, nossa seleção de estudantes participou de mais de 25 olimpíadas com conteúdos que abordam de robótica a medicina. É importante ressaltar que o resultado vai muito além de títulos e troféus. Ao participar, eles desenvolvem a capacidade de enfrentar desafios, ampliar conhecimentos, desenvolver o raciocínio, conhecer novas possibilidades e viver experiências únicas. Acreditamos nesta jornada, e os números nos mostram que estamos no caminho certo.

Veja nossos resultados de 2019 e 2020

  • OBS – 34 alunos premiados
  • OBA – 24 alunos premiados
  • AIMO – 15 alunos premiados
  • WMGO – 15 alunos premiados
  • ONC – 2 alunos premiados
  • OBRL – 12 alunos premiados
  • MOBFOG – 3 alunos premiados
  • OBR – 7 alunos premiados
  • OBG – 3 alunos premiados
  • OMDF – 1 aluno premiado
  • OBQJR – 2 alunos premiados
  • OBC – 1 aluno premiado
  • OBMEP – 2 alunos premiados
  • The Talking Titans – 1 aluno premiado
  • Pocket – 7 alunos premiados
  • Canguru de Matemática – 98 alunos premiados

 

Ao todo, somos 227 premiados olímpicos e um departamento olímpico que trabalha diariamente para estimular e aprimorar os estudantes. Você é nosso convidado para conhecer as olimpíadas de que participamos e os benefícios que elas nos trazem.

Olimpíada Brasileira de Astronomia

A olimpíada, que já está em sua 23ª edição, superou a marca de 10 milhões de participantes e já premiou mais de 50 mil estudantes. A trajetória dentro da competição é dividida em quatro níveis, sendo os três primeiros dirigidos a alunos do Ensino Fundamental, e o quarto, para o Ensino Médio. Os participantes que fazem a prova respondem a dez perguntas, sendo sete de astronomia e três de astronáutica. Os melhores classificados representam o Brasil na Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica (IOAA) e na Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica de 2021 (OLAA).

Olimpíada Brasileira de Robótica

A OBR foi desenvolvida com o objetivo de estimular os jovens às carreiras científico-tecnológicas e apresentar esse universo tão rico. Além disso, também busca identificar jovens talentosos e promover debates sobre o tema. Para participar, é necessário estar cursando o Ensino Fundamental, o Médio ou o Técnico. A competição tem duas modalidades: prática e teórica, e a divisão é feita a partir do nível de conhecimento de cada participante. Ou seja, se o estudante ainda não teve contato com a disciplina ou se já estudou. As avaliações acontecem por meio de atividades práticas (com robôs) e provas teóricas.

Olimpíada Brasileira de Informática

A OBI é uma competição acadêmica que visa a despertar interesse por uma ciência importante, que não está inserida na formação básica. Envolve atividades referentes a conhecimentos em técnicas de programação, algoritmos e desenvolvimento do raciocínio lógico. A olimpíada ocorre em três fases, sendo cada uma composta por uma prova objetiva. Os alunos são selecionados para as próximas etapas de acordo com a pontuação obtida e, ao final, os participantes que alcançam resultados mais significativos são premiados com medalhas e méritos de honra.

Olimpíada Brasileira de Física

A OBF é uma olimpíada que objetiva a consolidação dos conteúdos de Física e traz desafios divididos em três fases/níveis. A primeira etapa é composta de 20 questões de múltipla escolha de assuntos referentes ao nível dos participantes. A segunda é realizada em duas partes – em uma delas, os alunos marcam os resultados; na outra, toda a solução teórica deve ser apresentada. Na última, os candidatos devem resolver oito questões. De acordo com o resultado, são premiados. A competição recebe alunos do 8° Ano à 3ª Série do Ensino Médio.

Olimpíada Brasileira de Linguística

A OBL é uma competição que acontece desde 2011. O objetivo é oportunizar, aos participantes, a ampliação de habilidades lógico-analíticas, intuição linguística e visão sobre os povos do mundo a partir de uma abordagem interdisciplinar. Durante o processo, os competidores participam de quatro etapas que permitem avaliar diferentes graus de envolvimento e conhecimento. Têm oportunidade de contato com um instrumento de imersão multicultural, envolvendo diversos temas do mundo das línguas, da linguagem, dos códigos e da cognição humana.

 Olimpíada Brasileira do Saber

A OBS é uma competição que visa a preparar alunos para Feiras de Ciências e Olimpíadas Nacionais e Internacionais. Assim, os estudantes de escolas públicas e privadas têm oportunidade de participar de um evento de nível internacional, em que, na segunda fase, as provas são em língua estrangeira. Ao todo, já participaram 256 escolas e mais de 17 mil adolescentes. É importante ressaltar que a OBS não é pré-requisito para participação em nenhuma olimpíada; apenas ferramenta para que a competição ocorra de modo igualitário com equipes mais seguras e preparadas.

British English Olympics

A British English Olympics é uma olimpíada internacional de inglês desenhada/certificada por doutores da Universidade de Oxford. A competição recebe alunos de 12 a 16 anos de vários países do mundo. É uma das grandes oportunidades de apreciar a multiculturalidade e a excelência acadêmica. Os objetivos dos organizadores são mensurar domínio no idioma inglês, estimular desenvolvimento de habilidades como liderança, trabalho em equipe, capacidade de tomar decisões, entre outros aspectos significativos na vida profissional.

The Masters

O The Masters é uma competição internacional focada no universo empreendedor que funciona como uma incubadora de negócios. Na competição, os alunos têm 12 dias para desenvolver um projeto acompanhados por professores de universidades da Inglaterra. Os organizadores acreditam que os estudantes do Ensino Médio têm idade adequada para criar, inovar, executar e são suficientemente visionários para desenhar um produto a partir do zero. Ao final, são avaliados alguns aspectos como design do produto, objetivos financeiros, análise de mercado, análise da concorrência, estratégia de mercado e criatividade. O mais importante é que, além das premiações e da experiência, os participantes desenvolvem e fortalecem habilidades como trabalho em equipe, liderança, capacidade de análise e tomada de decisões.

Canguru de Matemática

Canguru de Matemática é uma competição anual destinada aos alunos do 3º Ano do Ensino Fundamental aos da 3ª Série do Ensino Médio. A olimpíada começou na França e é administrada globalmente pela Associação Canguru sem Fronteiras. Atualmente é a maior competição de Matemática do mundo, com mais de 6 milhões de participantes por ano nos mais de 80 países. Ao competir, o aluno amplia conhecimentos matemáticos e é estimulado na capacidade de ter prazer e satisfação intelectual na resolução de problemas de Matemática pura ou aplicada.

Olimpíada de Quanta

A competição de Quanta foi organizada em 1994 como um evento nacional na Índia. Com grande sucesso, ela se tornou internacional no ano seguinte e atualmente conta com participação de equipes de todo o mundo, somando mais de 40 países. Diferentemente das feiras de ciências, olimpíadas ou fóruns científicos, cada escola pode participar com um time de até 7 estudantes, que participam de provas, debates sobre temas científicos, quizzes de Ciências, Matemática, problemas de Lógica e de um projeto para a construção de um barco autocontrolado. Os vencedores são certificados e premiados.

Olimpíada Pocket

A Pocket é uma série de olimpíadas sobre temas específicos que acontece ao longo do ano letivo. Os temas são baseados em pautas da atualidade, datas comemorativas, assunto  de relevância cultural, ciências, grandes eventos, autores e obras clássicas, debates contemporâneos, entre outros. O objetivo é disseminar conteúdos relevantes e boas práticas de ensino e aprendizagem fortalecendo a interação entre os interessados em olimpíadas de conhecimento.

Olimpíada Nacional em História do Brasil

A ONHB surgiu a partir de um projeto de extensão da Universidade Estadual de Campinas. Para participar, os alunos precisam estar cursando do 8º Ano à 3ª Série do Ensino Médio. A proposta visa a transformar o conceito da forma de estudar a História do Brasil, abordando temas fundamentais a partir de documentos históricos, imagens, mapas, textos acadêmicos, pesquisas inéditas e debates historiográficos. Durante a competição, são formadas equipes de 4 pessoas, sendo 3 estudantes (que podem cursar diferentes anos) e o professor de História do colégio, para embarcarem na disputa. Ao todo, a olimpíada recebe mais de 70 mil estudantes em cada edição.

Olimpíada Nacional de Ciências

A ONC é uma competição que faz parte do Programa Ciência na Escola. É uma realização em parceria de cinco Sociedades Científicas: a Sociedade Brasileira de Física, a Associação Brasileira de Química, o Instituto Butantan, a Sociedade Astronômica Brasileira e a Universidade Estadual de Campinas. Participam alunos do 8º Ano à 3ª Série do Ensino Médio. Aborda Astronomia, Biologia, Física, História e Química. O objetivo é fortalecer o entendimento dessas disciplinas e proporcionar o desenvolvimento de habilidades de competição.

Olimpíada Brasileira de Biologia

A OBB é um concurso promovido pelo Instituto Butantan em parceria com o CNPq e a Fapesp – Cetics. A competição busca despertar o interesse pela Biologia, estimulando a apresentação de soluções criativas aos problemas propostos, aproximar os alunos da universidade, permitir que descubram a capacidade de crescimento intelectual, econômico e social, além de promover intercâmbio de ideias e de experiências e estabelecer relações entre os jovens de diferentes países. A participação é exclusiva para os estudantes da 1ª, 2ª e 3ª Séries do Ensino Médio e alunos do Pré-Vestibular.

Olimpíada Brasileira de Economia

A OBECON surgiu em 2018 com objetivo de auxiliar os alunos por meio de uma educação econômica, financeira e de negócios a partir de conteúdos que não fazem parte do currículo escolar tradicional. Apesar de recente, a competição já reuniu mais de 5 mil alunos e acontece em todos os Estados e no DF. Para participar, basta estar cursando o Ensino Médio, a Universidade ou ser um profissional interessado em construir novos conhecimentos.

Olimpíada Brasileira de Medicina

A OBM surgiu a partir da necessidade de ampliar o nível de conhecimento sobre os caminhos de formação e atuação nas áreas da saúde para alunos que buscam cursar Medicina. As questões da competição estão conectadas ao que há de mais novo na área, além de cobrir diferentes aspectos e curiosidades da Medicina. Ao todo, são quatro categorias: júnior regular, júnior livre, sênior regular e sênior livre. Para participar das categorias regulares, é preciso estar cursando do 8º Ano ao Ensino Médio. Já para as livres, não há exigência.

Olimpíada de Matemática do Distrito Federal

A OMDF é uma olimpíada criada no formato de seletivas para competições regionais da OBM e do IMPA. Para participar, os alunos precisam estar cursando o Ensino Fundamental ou o Médio. A disputa acontece em duas fases. A primeira é realizada no mês de maio de cada ano na própria escola. A segunda, no mês de agosto, em local designado pela Coordenação Acadêmica para os alunos classificados na Primeira Fase. Aqui, eles estudam Matemática desenvolvendo grande variedade de questões. Como prêmio, melhoram a performance escolar.

Olimpíada Brasileira de Raciocínio Lógico

A OBRL é uma competição que visa a aproximar escolas e estudantes do universo de jogos e desafios lógicos com ferramentas pedagógicas e metodologia que estimulam memória, criatividade, destreza e pensamento lógico-analítico. Ao participar, o aluno tem oportunidade de desenvolver a concentração para a solução de problemas, além de competir com estudantes de todo o país.

Olimpíada Brasileira de Matemática

A OBM é uma competição promovida pela Sociedade Brasileira de Matemática e a Associação Brasileira de Matemática para alunos do Ensino Fundamental, Médio e universitários. A primeira edição foi realizada em 1979. A participação na olimpíada oferece ao estudante oportunidades significativas de melhorar o aprendizado de Matemática. Além disso, o evento busca estimular a participação em competições, descobrir jovens talentos e selecionar representantes do Brasil para competições internacionais.

Olimpíada Brasileira de Química Júnior

A OBQJr é uma atividade promovida pela Associação Brasileira de Química e coordenada anualmente pela Universidade Federal do Ceará e pela Universidade Federal do Piauí. É direcionada a estudantes do 8º e do 9º Ano do Ensino Fundamental de todo o país. Os objetivos são estimular interesse pelas ciências da natureza, em especial a Química, contribuir para a melhoria do ensino e identificar jovens talentos com aptidão para a área.

Asia International Mathematical Olympiad

A AIMO é uma organização internacional colaborativa de pesquisa em Matemática que promove uma competição com objetivos de oferecer, aos adolescentes, uma plataforma internacional para desenvolver a Matemática, a vivência de um intercâmbio cultural, aprimorar habilidades do pensamento científico, ampliar amizades e cooperação de adolescentes de diferentes países, criando uma cultura de compartilhar conhecimento.

 

Você sonha em fazer parte deste time? Venha para nossa comunidade escolar e seja, também, um campeão! Nosso departamento olímpico está te esperando!